A tecnologia, o food service e o comportamento na era da nova (a)normalidade.

De uma hora pra outra, o futuro se converteu em uma conceito difuso, nebuloso, pouco tangível. Uma ameaça invisível e avassaladora tomou o mundo de assalto. A maneira como as nações – seus respectivos governos e populações – estão lidando e lidarão com a pandemia e uma potencial vacina serão determinantes para a duração do período de transição para a nova ‘normalidade’. Mas as sequelas já causadas pelo coronavírus nas estruturas (políticas e econômicas) e no comportamento são  irrefreáveis e irreversíveis. Talvez seja cedo ainda para mensurar, mas no futuro o normal tende a ser diferente, não se sabe ainda em que escala, de tudo isso a que nos habituamos. 

Estudos, reflexões e projeções talvez nos ajudem a enxergar uma nesga de luz e foco no que vem por aí. O escritório TD Arquitetura, baseado no Rio de Janeiro, mergulhou fundo no ‘futuro do agora’ para esboçar possíveis cenários e alternativas para os próximos tempos. “Ontem projetávamos espaços que respondiam a expectativas que desaparecerão transformadas pelo novo convívio social. É urgente ressignificar objetos, tecnologias e espaços. Não há tempo nem recursos suficientes para a reconstrução do mundo lá fora. E também não estaremos preparados para abraçar o novo imediatamente, mas aprenderemos a compreender e até gostar dele”, dá a pista João Duayer, sócio da TD e criador das ilustrações.

Na última década, o escritório capitaneou mais de 300 projetos em colaboração com clientes, em grande parte restaurantes, bares e lojas. Nas primeiras semanas da pandemia, estudos já apontavam que esses estabelecimentos e seus respectivos modelos de negócio seriam os primeiros a sofrer as consequências impiedosas impostas pelos desdobramentos econômico e social do COVID-19. Também já era razoável imaginar que muitos destes espaços de consumo não voltariam a ser como antes. 

“É no presente, com a viva memória do passado, que iniciamos exercícios criativos sobre o mundo de amanhã. O futuro é feito de retalhos e criatividade. Tentaremos registrar a linha do tempo evolutiva de ideias sobre esse momento épico e trágico que estamos vivendo“, finaliza Duayer. 

Comida & Segurança

#7

Já existem discussões sobre como serão os restaurantes pós-pandemia. Há, de fato, medidas simples e emergenciais que poderão ser adotadas do dia para a noite. No entanto, será o momento de repensar elementos da arquitetura e do design diante da preocupação com questões de higiene e isolamento. Serão muito importantes a colaboração e o intercâmbio entre diversas disciplinas para o redesenho dos espaços: designers, arquitetos, infectologistas, donos dos estabelecimentos, funcionários…

Novos Desejos 

#6

A lei da oferta e da procura. A cada movimento brusco sofrido pelo planeta e pela sociedade, as urgências, significâncias e valores são revistos. Neste momento, as máscaras estão no olho do furacão. Haverá lojas especializadas? Como serão? Até quando estarão no centro das atenções? A pandemia vai passar. Cuidar do planeta e das pessoas sempre será a maior de todas as questões.

Borboletas

Contagem regressiva Covid-19 

#5

A sequência abaixo simula a aceleração do tempo no período de pandemia. Não importa como ou onde mora, você vai sentir a dimensão das mudanças. O coronavírus nos mostrou que as crianças têm posição privilegiada na evolução humana. Como será que elas estão sendo afetadas mentalmente? Não sabemos como vai acabar, mas precisaremos renascer diariamente como borboletas presas no casulo: todos os dias.

Amor no caos

A tempestade perfeita

#4

Quando nossas vidas serão completamente dominadas por grandes corporações? O capitalismo apontará para novas direções após a pandemia? Qual seria a intensidade  dessas mudanças no estilo de vida? Por quanto tempo podemos sustentar o amor e a esperança durante uma pandemia? Nunca tivemos tantas perguntas.

Comida rápida

Estação Pandêmica

# 3

Depois que percebemos nossa fragilidade diante de vírus perigosos, é hora de olhar ao redor. Usar ferramentas que já temos e experimentar materiais fáceis de encontrar e substituir.

Imagine marcas poderosas usando drones, robôs e voz sem necessidade de toque. Seria possível obter sua comida (a vácuo) numa cozinha escondida atrás da parede. Se imaginarmos que enfrentaremos ‘travamentos’ de tempos em tempos, será necessário evoluir para um sistema ‘seguro’ constante.

Vida urbana

O novo é feito à mão

# 2

Devemos refletir profundamente sobre os próximos passos da transformação e reinvenção urbanas.

Obra desenvolvida em parceria com o arquiteto Diego Curcio.

Solidão humana ao ar livre

# 1

É hora de lembrar – ou jamais esquecer – que existem outros tipos de vida na Terra. Com a pandemia, observamos  a natureza retomando seus lugares no planeta.

EnglishFrenchPortugueseSpanish