Entre elas, respostas valiosas para a insegurança alimentar mundial e as mudanças climáticas. E isso merece toda a sua atenção.

Apesar de representarem apenas 5% da população mundial, os povos indígenas são fundamentais para a preservação do meio ambiente. Cerca de 28% da superfície terrestre do mundo – entre elas algumas das áreas florestais mais intactas e com rica biodiversidade – são  gerenciados principalmente por povos indígenas, famílias, pequenos produtores e comunidades locais. Tratam-se de florestas  fundamentais para conter os efeitos das emissões de gases e manter a diversidade biológica planetária. Os alimentos indígenas também são particularmente nutritivos, e seus sistemas alimentares associados são resistentes ao clima e extremamente adaptáveis ao meio ambiente.

O modo de vida e os meios de subsistência dos povos indígenas têm muito a nos ensinar  sobre como preservar os recursos naturais, obter e cultivar alimentos de maneira sustentável e viver em harmonia com a natureza. Mobilizar o conhecimento que deriva dessa herança e legado histórico torna-se urgente para enfrentar os desafios que a alimentação e a agricultura enfrentam hoje, e de que maneira se estabelecerão no futuro.

Elas são inúmeras, mas listamos aqui cinco maneiras pelas quais os povos indígenas estão ajudando o mundo na contenção das mudanças climáticas:

  1. Práticas agrícolas tradicionais se adaptam facilmente às mudanças climáticas.

    Ao longo dos séculos, os povos indígenas desenvolveram técnicas agrícolas adaptadas a ambientes extremos, como as altas altitudes dos Andes ou as pastagens secas do Quênia. Técnicas comprovadamente eficazes – como terraços para evitar a erosão do solo ou jardins flutuantes para fazer uso de campos inundados – são adequadas para os eventos climáticos cada vez mais extremos e o aumento permanente da temperatura no planeta.



  2. Conservam e restauram florestas e recursos naturais

    Os povos indígenas se veem conectados à natureza como parte do mesmo sistema. Eles adaptaram seus estilos de vida para se adequar e respeitar seus ambientes. Nas montanhas, desenvolvem uma gestão da paisagem que preserva o solo, reduz a erosão, conserva a água e diminue os riscos de desastres. Nas pastagens, cuidam do pastoreio de gado e do cultivo de maneira sustentável, atuando na conservação da biodiversidade. Na Amazônia, a diversidade biológica dos ecossistemas melhora nas regiões habitadas por povos indígenas.

    Alimentação indígena - o que podemos aprender - Food Forum

  3. Alimentos e tradições indígenas podem ajudar a expandir e diversificar as dietas.

    Atualmente, o mundo se baseia em um determinado conjunto de culturas básicas. Apenas cinco safras – arroz, trigo, milho, painço e sorgo– são responsáveis pela provisão de  cerca de 50% das nossas necessidades energéticas. Repletos de cultivos nativos nutritivos como a quinoa, os sistemas alimentares dos povos indígenas podem ajudar a humanidade a expandir sua estreita base alimentar para incorporar variedades extremamente nutritivas de ervas, grãos, frutas e peixes.



  4. Cultivam safras mais resistentes às mudanças climáticas.

    Como muitos povos indígenas vivem em ambientes extremos, eles optaram por culturas nativas que também se adaptam a condições adversas, resistentes à seca, altitude, inundações e outras condições extremas. Usadas de forma mais ampla na agricultura, essas safras podem ajudar a construir a resiliência das fazendas que agora enfrentam mudanças climáticas mais drásticas.


5. Gerenciam parte grande da biodiversidade mundial.

Territórios indígenas tradicionais abrangem 28% da superfície terrestre do mundo, mas hospedam 80% da biodiversidade do planeta. Preservá-la é essencial para a segurança alimentar e nutricional do ser humano. O acervo genético de espécies vegetais e animais é encontrado em todos os biomas terrestres, tais como rios, lagos e áreas marinhas. Baseados em um estilo de vida sustentável, os povos indígenas preservam esses espaços, ajudando a manter a variedade das plantas e animais na natureza.

A FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) considera que os povos indígenas são agentes imprescindíveis  no fornecimento de soluções para as mudanças climáticas e para a viabilização de um mundo sem fome. Nunca alcançaremos soluções a longo prazo para as mudanças climáticas e para a segurança alimentar e nutricional sem buscar colaborar com eles e, acima de tudo, proteger seus direitos.

Fonte: A FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura).

EnglishFrenchPortugueseSpanish